Clique aqui para o artigo anterior desta série.

Hue

De Halong Bay voltámos para Hanoi, de onde apanhámos outro comboio da noite para Hue. Estava na altura de conhecermos o centro do Vietname!

Hue está dividida em dois: De um lado do rio, tens a Cidade Imperial. Do outro, é a cidade de Hue. Hue propriamente dito não tem muito para conhecer, mas a Cidade Imperial é, sem dúvida, um dos locais mais bonitos que vimos.

This slideshow requires JavaScript.

Como chegar: No Vietname só há um tipo de comboio, mas cada carruagem pertence a uma empresa diferente, que oferece condições e preços distintos. Uma das melhores é a Levitrans, que tem cabines com beliches para 4 pessoas, por 60€. Dormimos melhor no comboio do que em muitos hotéis, e tivemos a oportunidade de conhecer o Who (ou pelo menos era assim que soava o nome dele), um rapaz vietnamita cujo sonho é conhecer a Europa.

 

Dicas & Factos:

  • Leva um chapéu e muita água! A Cidadela é um sítio muito quente e quase sem sombras.
  • Meio-dia na Cidadela é suficiente – aproveita para a seguir ir para a praia em Hoi An.

 

Obrigatório:

  • Vai à Cidadela, um complexo onde podes ver a Cidade Imperial e a Cidade Proibida Púrpura, onde podes ver a residência do imperador, templos e palácios.
  • Se tiveres tempo, vai ao Túmulo Minh Mang e aos Túmulos Reais, a 30-40km de Hue.

 

Hoi An

Hoi An é uma das cidades mais encantadoras que vimos na Ásia. Hoi An já foi um porto muito importante, no entanto, hoje em dia é uma pequena cidade turística. É o sítio perfeito para relaxar por uns dias, aproveitar as praias e o ambiente acolhedor da cidade.

This slideshow requires JavaScript.

 

Como chegar: De Hue para Hoi An é possível alugar um carro, ir de autocarro ou de comboio. É uma viagem de 2-3h com uma vista linda!

 

Dicas & Factos:

  • No 14º dia de cada mês lunar, a cidade celebra o Festival da Lua Cheia, e substitui as luzes elétricas por lamparinas e lanternas tradicionais coloridas. Há música, mercados e espetáculos de rua, que nós tivemos a sorte de ver. A cidade estava linda!
  • Hoi An é uma das capitais da alfaiataria e sapataria e encontram-se lojas e ateliers que fazem roupa à medida em 24 horas. Aqui tivemos um magic moment: uma alça da mochila rasgou-se e resolvemos perguntar numa loja se nos podiam ajudar… E um dos alfaiates coseu a mochila no momento!
  • Hoi An faz-se bem a pé, mas há muitos hostels emprestam bicicletas, ou alugam por 1€. Aproveita!
  • A comida do centro do Vietnam é ligeiramente diferente, mas continua a ser incrível. Vão ao Hi Restaurant comer os típicos spring rolls, pho (caldo de arroz)e cau lau (noodles) por menos de 2€.

 

Obrigatório:

  • Para visitar os principais locais de interesse é preciso comprar um bilhete que, por cerca de 5€, dá acesso a 5 sítios distintos. Os nossos favoritos foram a Ponte Japonesa, a Assembleia Chinesa de Hainan e a Casa Tan Ky.
  • Há várias praias e ilhas que vale a pena conhecer, como a praia An Bang e a Ilha Cham.

 

Ho Chi Minh

O nosso destino seguinte era Ho Chi Minh, a maior e mais vibrante cidade do Vietname. Conhecida por Saigon até 1975, HCMC foi fundada pelos khmers, foi a capital da Cochinchina e foi rebatizada no fim da guerra do Vietname, em homenagem a Ho Chi Minh, general revolucionário. O Nuno estava sempre a dizer-me, cheio de admiração: “Nós não temos heróis assim… idolatrados pelo povo!

This slideshow requires JavaScript.

Como chegar: Voámos do aeroporto de Da Nang (perto de Hoi An), mais uma vez pela VietJet, por cerca de 40€. Escolhemos voar porque demorámos apenas 2h, ao passo que de comboio teríamos precisado pelo menos 24h…

 

Dicas & Factos:

  • A influência da guerra do Vietname e a adoração pelo general Ho Chi Minh estão bem patentes na cidade, onde há cartazes e fotografias do general espalhadas pela cidade. Omausóleo de Ho Chi Minh está em Hanoi, e é visitado por milhares de vietnamitas, tão religiosamente como se fosse a missa aos domingos.
  • Ho Chi Minh é uma cidade muito grande, pelo que há sítios que é difícil ir a pé. Tens metro, mas se precisares de andar de táxi utiliza uma das 2 companhias fiáveis: Mai Linh Taxi e Vinasun Taxi.

 

Obrigatório:

  • Vai ao Mekong Delta e faz um cruzeiro no Rio Mekong e visita o mercado Cai Be, um mercado flutuante de fruta, vegetais e outros bens. Mais uma vez, é preciso ir com uma tour organizada. Nós escolhemos a Travel Mate, porque tinha muito boas avaliações no TripAdvisor…mas não recomendamos de todo esta agência, porque a tour que fizemos foi muito turística e pouco “real”. Ainda assim, o Mekong Delta é uma paragem obrigatória!
  • Visita os túneis de Cu Chi, a rede de 200km de túneis subterrâneos escavados por combatentes da resistência vietnamita, que ficaram imortalizados durante a guerra do Vietname.Os túneis são hoje um local turístico, mas é muito interessante para aprender mais sobre a história e a guerra do Vietname, bem como para conhecer melhor o lado vietnamita, menos conhecido no mundo ocidental.
  • Experimenta tudo o que tiveres coragem de comer no mercado Binh Tay, que vende tudo desde comida a roupa.
  • Vai ao templo de Cao Dai. Infelizmente nós não tivemos tempo de ir (a companhia aérea cancelou-nos o voo e tivemos de sair de HCMC um dia mais cedo), e é das coisas que mais tivemos pena de perder. Cao Dai é uma religião fundada em 1929 (!) e defende que todos os seres possuem uma parte de Deus neles próprios. Anão-violência e o vegetarianismo são algumas das suas práticas.
  • Perde-te em China Town e vais ser catapultado para a China!

 

This post was also written in English. Click here to read the English version.