Conheci o Reiki através da Internet, onde todos os artigos e blogues que encontrei apontavam para esse destino quando se pesquisava sobre energia e chacras. Com o estudo realizado ao longo dos séculos, descobriu-se que toda e qualquer energia é manipulável, sendo que podemos direccioná-la e transformá-la utilizando o Reiki.

A palavra Reiki é composta por duas palavras japonesas: “Rei”, que significa “sabedoria divina” ou “o poder superior”, e “Ki”, que significa “energia vital”. Reiki é, então, a energia vital espiritualmente guiada.

Na terapia de Reiki são trabalhados os sete principais chacras, os nossos centros de energia, seguindo um rigoroso código de ética. Dependendo do seu treino, o praticante pode realizar a terapia a si próprio ou a outros. Durante a terapia é transmitida a Energia Universal para as zonas mais necessitadas do praticante ou do paciente através de um toque suave ou a uma curta distância do seu corpo.

Esta é uma terapia complementar e integrativa, ou seja, trabalha em conjunto com outras Medicinas e outras Terapias, nunca invalidando ou substituindo qualquer uma delas.

Reiki é também uma terapia profilática, levando o praticante ou o paciente a encontrar o seu equilíbrio vital e auxiliando-o a reagir melhor a condições propícias a doenças. É também um excelente suporte para cuidados paliativos, sendo que tem sido integrado, em vários hospitais de vários países do mundo, como terapêutica complementar para doentes em situação de doença terminal. Um exemplo, em Portugal, é o Hospital de S. João do Porto.

Algumas vantagens do uso do Reiki:

  • Aumento da Energia Vital;
  • Revitalização do sistema imunitário;
  • Diminuição do stress;
  • Relaxamento profundo;
  • Eliminação de bloqueios;
  • Desintoxicação;
  • Regularização da pressão sanguínea;
  • Melhoria da resistência à dor;
  • Desenvolvimento da intuição e criatividade;
  • Libertação de emoções;
  • Aumento do nível e qualidade do sangue que circula no nosso organismo;
  • Limpeza de órgãos como fígado, rins, artérias e outros;
  • Aceleração do processo de recuperação em caso de cirurgia ou doença de longo termo.

No meu percurso de descoberta do Reiki, quanto mais lia e aprendia, mais curiosidade tinha em experimentar. Percebi que poderia frequentar sessões com um terapeuta ou que poderia fazer o curso e pôr em prática o Reiki a mim própria. Se assim era, se podia ter as “ferramentas”, e sendo uma pessoa de “pôr as mãos ao trabalho”, então queria tê-las.

Decidi logo fazer o curso de nível 1 e acredito que foi a primeira experiência espiritual que tive. As crises de vómitos pararam, deixei a medicação, e senti-me mais resistente a doenças, especialmente aquelas típicas de mudança de estação. Era o meu sistema imunitário a reagir. Um ano depois fiz o curso de nível 2 e, pouco tempo depois, completei o nível 3 e o grau de mestre.

Desde então, a prática de Reiki e meditação tem sido uma constante na minha vida. Dou consultas semanalmente e formação a quem desejar iniciar-se ou aprofundar os seus conhecimentos e técnicas de Reiki. Dar formação é, sem dúvida, a parte que considero mais gratificante do meu trabalho espiritual, pois tenho tido a oportunidade de conhecer pessoas fantásticas com quem crio ligações únicas e intemporais.

Se tivesse de vos resumir ao máximo o que o Reiki trouxe à minha vida, diria que me proporcionou um enorme bem-estar físico, vitalidade e saúde. Trouxe-me também um enorme bem-estar mental. A meditação, as técnicas de respiração e a energia a fluir vitalmente no nosso corpo ajuda na oxigenação das nossas células, trazendo-nos uma sensação de leveza única. Mas acima de tudo, o que o Reiki me trouxe foi um profundo conhecimento da minha pessoa e de reconhecimento e libertação das minhas emoções. É um caminho constante de autoconhecimento que me tem ajudado a ser e a usar o melhor de mim e a atrair o melhor para mim.

O Reiki foi o meu caminho, será que poderá ser o teu?