A MONTRA / THE WINDOW (MW) juntou-se à Fashion Revolution Week para ajudar o movimento Fashion Revolution e Fashion Revolution Portugal a sensibilizar os produtores e consumidores de moda para práticas mais justas e conscientes.

Mercado Justo & Sustentável

No âmbito do Fashion Revolution WeekEND, a 29 e 30 de abril, das 10h às 19h, no Mercado de Arroios, a MW vai fazer a curadoria de um mercado justo e sustentável com makers de todas as áreas da produção que produzem produtos de qualidade e com sentido estético tendo sempre em conta a responsabilidade social e ecológica, e  que comunicam as suas marcas com transparência.

MAKERS: Algodão Pintado, Becky Dog Apparel, Conrad’s BakeryElsa Poderosa, Form-a, NäzSukupira.


PARTICIPA

Se és um(a) maker português(a) que produz produtos de qualidade e com sentido estético tendo sempre em conta a tua responsabilidade social e ecológica, se comunicas a tua marca com transparência, e gostavas de participar neste mercado, envia-nos um e-mail para info@amontra-thewindow.com dizendo como gostarias de participar na Fashion Revolution Week, na rede A MONTRA / THE WINDOW e no movimento Fashion Revolution.


Workshops sobre consumo sustentável

No sábado, dia 29, a partir das 10:00 e até às 13:00, a MW levará a cabo sessões de esclarecimento sobre compras sem desperdício e fará visitas ao mercado de hortofrutícolas e proteínas com quem adquirir o kit para compras sem desperdício. A partir das 13:00, Paula Bollinger, autora do blogue Entre Colheradas, apresentará um workshop de cozinha com ingredientes adquiridos utilizando o kit para compras sem desperdício da MW. Em simultâneo, no espaço infantil do Mercado de Arroios, a ilustradora Elsa Poderosa, membro da rede MW desde a sua génese, irá apresentar um workshop para famílias em que utiliza a estória e a ilustração para a sensibilização para o consumo sustentável.

“Como consumir sustentável em Portugal?”

Ainda no dia 29, a partir das 17:00, a MW irá moderar a conferência “Como consumir sustentável em Portugal?” com outras plataformas consolidadoras das alternativas de e ao consumo típico da economia de escala, de modo a aprofundar questões relacionadas com os atuais padrões de consumo, as alternativas aos mesmos e as novas tendências para a consciência do consumidor e a exigência de responsabilização do produtor e do vendedor pelo que acontece em toda a cadeia de valor do produto.

Oradores confirmados: Artes & Manhas Portuguesas, Comércio JustoFair Bazaar, Platform for an informed consumption, Rehabbed MarketSlow Re Purpose.

Desfile disruptivo

No domingo, dia 30 de abril, às 17h, a MW irá apresentar, em parceria com a FR, um desfile disruptivo em que cada maker convidado apresentará entre uma e cinco peças, sendo o casting e o styling – incluindo maquilhagem e cabelos com produtos Organii Bio – responsabilidade da equipa de voluntários e parceiros da FR. Os bastidores do desfile estarão abertos ao público a partir das 14:00.

MAKERS: Airosa Design, BazofoForm-a, MDMA shoesNäz, Nocawa, Ridi Santilal, Slow Re Purpose, Sukupira, Teresa Gameiro e Urso Tigre.


PARTICIPA

Se és um(a) maker português(a) que produz produtos de qualidade e com sentido estético tendo sempre em conta a tua responsabilidade social e ecológica, se comunicas a tua marca com transparência, e gostavas de participar neste desfile, envia-nos um e-mail para info@amontra-thewindow.com dizendo como gostarias de participar na Fashion Revolution Week, na rede A MONTRA / THE WINDOW e no movimento Fashion Revolution.


Where the Music Meets

A música deste evento – incluindo a banda sonora do desfile disruptivo – terá a curadoria do blog sobre música independente Where the Music Meets (WtMM), parceiros habituais da MW.

Palestras sobre moda sustentável

Convidamos-vos ainda a participar na videoconferência promovida em parceria com Dialogue Café, ‘Sustainable Clothing: More than a Trendy Approach, the Responsibility of Rethinking the Fashion System’, na terça-feira, dia 25 de abril, a partir das 15:00, na Fundação Calouste Gulbenkian, com oradores de Lisboa, Paris e Rio de Janeiro, incluindo representantes da Acorda, Ateliê Vivo, AWAYTOMARS, Elementum, Front De Mode, Lapidarium, MDMAShoes, Re-Roupa, Think Blue, U.MAKE.ID, Ursotigre, Zóia, Fashion Revolution Brasil, Fashion Revolution France e Fashion Revolution Portugal.

Não percas também, de 26 a 28 de abril, o ciclo de palestras na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.

Clica para saberes mais sobre todas as atividades da Fashion Revolution Week.

PARTICIPA

Mesmo que não estejas interessado em participar em nenhuma destas atividades, não hesites em partilhar este artigo, as páginas da FR e da MW  e o evento nas redes sociais. Pergunta #whomademyclothes.


Fashion Revolution?

O Fashion Revolution é um movimento com interesse comunitário que tem como missão sensibilizar todos os órgãos do sistema da moda (desde o público aos designers, passando por marcas, retalhistas, distribuidores, donos de fábricas, artesãos, legisladores, etc.) para que contribuam para um regime que proteja as economias locais, a dignidade dos trabalhadores, as artes e ofícios, e os ecossistemas que têm sofrido de forma catastrófica nas mãos desta indústria que é a segunda mais poluente do mundo.

Esta organização, que opera em mais de 80 países em todo o mundo, celebra o que a moda realmente deveria ser a 24 de Abril de cada ano, assinalando, com os mais variados eventos e partilhas, a data em que ruiu o Rana Plaza, no Bangladesh, matando 1132 pessoas.

Fashion Revolution Portugal?

O núcleo português do Fashion Revolution opera há três anos sem qualquer financiamento e é atualmente composto por treze elementos voluntários. Partilha da mesma missão que a organização internacional em sensibilizar os vários elos de uma cadeia obsoleta que encaminha a moda para a falta de dignificação do artesão a viver no anonimato e para os danos ambientais irreversíveis, sendo especialmente insistente no ensino. O Fashion Revolution Portugal acredita que é pela educação que se consegue não só consciencializar o público mas sobretudo gerar capacidades, criatividade para solucionar e agir e fazer proliferar esta forma de pensar pelas gerações futuras.

Para além do constante trabalho de difusão do movimento e da participação assídua em eventos de discussão e partilha sobre alternativas ao padrão de consumo, o movimento tem organizado anualmente ações de celebração e consciencialização no âmbito da Fashion Revolution Week em Portugal, nomeadamente:

  • Movimento #insideout, em que o público veste roupa do avesso e publica, nas redes sociais, fotografias que mostram as etiquetas das peças, questionando as respetivas marcas com a questão #whomademyclothes (quem fez as minhas roupas?);
  • Workshops vários de incentivo à reparação da roupa e ao faça-você-mesmo;
  • Swap Markets ou mercados de trocas, em que cada pessoa pode trocar peças de roupa e acessórios com outras;
  • Exibição do documentário True Cost no Museu do Design e da Moda (MUDE) e rodagem de um documentário colaborativo sobre as escolas de moda;
  • ‘Desconferência’ com vários atores da indústria, artesãos e estudantes em formato Open Space Technology no MUDE.

Para saberes mais informações sobre este movimento e saberes como podes ajudar envia um e-mail para portugal@fashionrevolution.com ou telefona para +351 910 570 805 ou +351 969 545 768.

 

Para ler este texto em inglês clique aqui.

Click here to read this post in English.